Meditações

A IRRESPONSABILIDADE DO PRECONCEITO

A IRRESPONSABILIDADE DO PRECONCEITO

 

“[...] o que se compadece dos pobres é feliz” (Provérbios 14.21.

 

A atriz Vera Fischer disse certa ocasião à Folha de São Paulo: "Eu não gosto de escrever para gente pobre". A "escritora" se justificou dizendo que "a vida dos ricos é mais interessante". O que chama atenção na declaração não é somente a fala, mas quem falou. Vera Fischer Iniciou a carreira como atriz fazendo pornochanchadas (um lixo de gênero do cinema brasileiro dos anos 70), posou nua duas vezes para a revista Playboy, teve dois maridos e dezenas de amantes, luta contra as drogas e teve várias internações.

Certamente você já ouviu alguém dizer: “tem gente que não se enxerga mesmo”. Isso vale para Vera Fischer. À semelhança da atriz, muitos se esquecem de olhar para o espelho antes de fazer declarações acerca dos outros. Ser pobre não é defeito. Aliás, à luz do texto sagrado quem olha com compaixão para o pobre é feliz. Vera Fischer esqueceu que o caminho da felicidade passa pelo olhar de compaixão pelos pobres.

Segundo a mesma matéria do jornal Folha de São Paulo Vera Fischer foi preconceituosa. Todo preconceito é irresponsável. Tinha razão o filósofo e escritor francês do século XVIII Denis Diderot quando disse: “A ignorância não fica tão distante da verdade quanto o preconceito”. O preconceito para com pobres nos distancia da verdade e da felicidade.

Nesta pequena reflexão há duas declarações. A declaração do sábio em Provérbios quando disse que “o que se compadece dos pobres é feliz” e a de Vera Fischer quando disse: “a vida dos ricos é mais interessante”. Quem tem mais credibilidade? O autor sagrado ou a ex-atriz de pornochanchadas e com longo histórico de vício em drogas?   

 

ORAÇÃO: Querido Deus, livra-me de qualquer manifestação preconceituosa. Dá-me um olhar de compaixão para com os pobres e ajuda-me a ser um agente abençoador dos pobres.

Athos no Facebook

Athos & Meditações

O que dizem sobre nós

Só uma escola com uma excelente estrutura, pode oferecer o melhor para nossos filhos, estrutura essa, tanto em suas instalações, quanto acadêmica e espiritual. Ricardo Luis

"Eu gostei de aprender de forma prática sobre os paralelos e meridianos. Eu gostei de fazer a bola com a minha mãe, usando barbante, cola de isopor e alfinetes".  Ana Cecília - 6º ano A

«
»